quinta-feira, julho 31, 2008

sonhei esta noite que um doido tentava me agarrar no aeroporto de florianópolis [que estava deserto] e que eu começava a gritar. quando apareceram dois seguranças o doido, ainda me segurando, sacou uma arma e começou a atirar. e os seguranças atiraram de volta, os malditos. eu via os projéteis passarem em câmera lenta no ar, uma coisa meio matrix, e é claro que um tiro me acertou de raspão, na altura do meu quadril. não sei se mataram o cara, mas me livrei dele. no mais, eu só pensava 'porra, não tem ninguém pra me levar pro hospital aqui em florianópolis e ainda vou perder o avião'. não pensei em deus, a vida não passou diante dos meus olhos; eu só pensava que estava levemente baleada e sozinha.

é nisso que dá assistir a programas da tv brasil que levam ex-capitães do bope + antropólogos + embaixadores pra falar da segurança pública do rio de janeiro.

Um comentário:

Liliane P. disse...

ah, solidão. não é bom, não.