quarta-feira, novembro 12, 2008

que sensação ambígua, essa de quase. opinam sobre o que é melhor e dizem que é 'melhor assim', típica fala de quem não vive. melhor é quando existe assim do jeitinho que se quer, ainda que nunca. acabou o azeite, mas restam quilos de orégano [hoje só tem miojo]. e eu costuro pedaços de você pra fingir que escrevo.

mais fácil saber do que você não gosta,
minha concha,
meu cinza-azulado,
meu carpete sem ácaros.
[liliane pelegrini]

2 comentários:

ferdi disse...

Eu odeio o quase. Mas o quase me ama!

Liliane P. disse...

vale resposta-plágio? me encontro aqui nos seus escritos. e você é tão linda.

--
quanto ao 'seguir', lá naquela página inicial do blogger tem, logo abaixo da lista dos blogs, uns campos pra vc colocar as urls dos blogs a serem seguidos. descobri isso outro dia também...

--
vem logo. saudade.