sábado, junho 27, 2009

uso a mesma cor esmalte há quase 5 anos, tanto no pé quanto na mão; nunca pintei o cabelo; minhas roupas são, em sua maioria, pretas, brancas, cinzas, vermelhas ou jeans; quando vou ao mcdonald's peço mcduplo ou mccheese, necessariamente; raramente encontro uma banda contemporânea que me agrade e meu mp3 tem ao menos 50 músicas fixas; quando meu cabelo não está incomodando eu deixo estar e só corto pra ver se dá menos trabalho; não compro roupa só em brechó nem uso peças da minha avó/ mãe/ tia; não sei ser sexy; nunca fiz moda, belas artes ou afins; não sou vip em baladinhas alternativas; não gosto de mudanças que não foram escolhidas por mim e tenho PREGUIÇA de seguir tendências, sejam elas musicais, sexuais, visuais, comportamentais, anais ou mentais.

aí está toda a minha tão apontada [por terceiros] contemporaneidade-indie-pós-moderna [aquela que não existe].

Um comentário:

Ana P. disse...

É verdade Paula, pensando bem vc não é contemporânea b*&^%$ nenhuma, benza Deus!!!! rsrsrsrsrsrsrsrsrr
to descobrindo que contemporâneo nem existe, é só uma desconstrução da origem!! Raul que diz isso...
vc é desconstrutivista???