quinta-feira, julho 03, 2008

só fiz uma pergunta

Se ninguém me perguntar eu sei, porém,
se quiser explicar a quem me perguntar, já não sei.

[santo agostinho sobre o tempo]

não sei. o fato de que em algum momento todo mundo vai não saber não me tranquiliza, ao contrário. como ninguém sabe a maior parte do tempo não tenho a quem perguntar o que não sei. quem poderia me contar o que não sei diz que não sabe, mas desconfio que saiba. ele também desconfia que eu sei que ele sabe, mas continuamos todos sem saber. vivendo do não saber, degustando o não saber, produzindo milhões de radicais livres a mais por não saber. não saber atingiu níveis astronômicos nos últimos tempos, disso sei. mas será que a certeza do não saber é alguma forma de saber? não sei. dizem que ninguém nunca sabe de verdade, mas desconfio que isso seja só uma artimanha inventada por alguém para evitar perguntas, alguém que também não sabia, só sabia que não saber doía de uma forma que. e queria evitar falar sobre isso.

2 comentários:

mariasamara disse...

ainda tem aquela, o pior é saber ou o não saber? o que traz mais estrago? eu sempre prefiro o saber à dúvida.

Ferdi disse...

É tb acho que o melhor é saber, ou não saber que tem algo a se saber.
Isso tá me lembrando aquele episódio de Friends em que todos sabem que o Chandler e a Mônica estão juntos, mas fingem que não sabem, e a Môninca e o Chandler sabem que eles sabem, mas fingem que não sabem que eles sabem...
Nossa, que nó!
Beijos!!!