segunda-feira, junho 23, 2008

é fato: quando uma autoridade permite que uma equipe de jornalismo a siga durante um procedimento oficial, essa mesma autoridade vai falar alguma grande merda.

hoje no record news paulista foi exibida uma reportagem que tratava do problema da pichação na cidade de bauru [na verdade a maioria absoluta das notícias do record news paulista se passou em bauru. e eu achando que o agito rolava mesmo era em sumpaulo].

a autoridade entrevistada é o delegado da cidade, que foi conferir pessoalmente [a repórter ressaltou bastante o fato do cara estar na rua] o trabalho feito por um bando de adolescentes em alguns muros.

aí, num momento saltitante, o delegado solta: "se a pichação não for combatida, pode se tornar uma forma de expressão".

ele ainda tantou consertar dizendo em seguida que a pichação pode acabar criando rivalidade entre os grupos que a praticam, culminando em problemas de competição entre os adolescentes, além de deixar o espaço público sujo e tals. afirmações aceitáveis, mas já era um tantinho tarde.

assim. não precisa contratar uma equipe de assessoria de comunicação que vai cobrar 150 paus pra ficar 3 meses ensinando a galerinha a não ferrar com a imagem da instituição. aliás, a polícia no brasil precisa de investimento é em outras áreas, a gente bem sabe. faz falta é o bom senso, que ainda é de graça e opera milagres.

mas olha... que dá aflição dá, viu. ô.

2 comentários:

Liliane P. disse...

aflição? nem me fale...

Rodrigo Gonzatto disse...

tenho um post no flog que fala sobre isso também http://www.fotolog.com/ospensimistas/15106419