domingo, junho 08, 2008

para fechar o fim de semana

DO MEU LADO ESCURO PARA O TEU LADO CLARO

descer em cima de ti mais um pouco, até mais ou menos um palmo diante dos teus olhos, e dizer eu te amo com a convicção de um míope/astigmático no escuro... sem trilha, sem blues, peleja de cego em becos alexandrinos, mineiro suicida de Émile Zola a palo seco, essas coisas que guardo e prezo da soma das ignorâncias, passa a régua iluminista de merda, essas coisas da feira, da peixeira e dos livros. o eu te amo como música final e única da banda esquerda do meu corpo que toca de ouvido, tripas & corazones, o rolling stones goats head soups, o nada que sou e era e o futuro-bundinha-pra-cima numa praia deserta donde te imagino ao meu lado, fui, baby, o resto é cartão postal que te mandarei do fim do mundo. P.S. os repentistas de marte fizeram um martelo emocionante para nós dois, aqui, árido que só, não soa bem rimas de amor, mas era como se fosse uma rarefeita dor que já passou desde que o astronauta, expert em ressacas cosmológicas, trouxe para nós a primeira aspirina genérica bueníssima para quem anda assim meio daubailó!


xico sá

Um comentário:

Liliane P. disse...

coisa bonita? coisa linda.